Melhorar site de vendas: as melhores estratégias para aumentar as vendas

Entre os fatores que determinam uma página bem sucedida, podemos ressaltar diversos recursos que são verdadeiros parceiros da sua marca na web. Nesse sentido, preparamos este artigo com 7 estratégias para melhorar site de vendas, bater suas metas e se diferenciar da concorrência. Confira a seguir!

Todos sabemos que a internet se transformou em um espaço de muitos negócios e oportunidades de vendas. Se você tem um e-commerce, por exemplo, sabe que a sua empresa funciona como se fosse em um local físico. É necessário marcar presença, fazer divulgação, separar o estoque, realizar um bom atendimento, criar um relacionamento com seu público, entre outras questões.

Ter comprometimento e foco para alcançar o sucesso é algo imprescindível para os negócios atuais que desejam se sobressair. Com mais atenção, você conquistará mais clientes e aumentará suas vendas. Para ajudar a criar ações para otimizar suas estratégias, é primordial contar com um site campeão de conversões.

Entre os fatores que determinam uma página bem sucedida, podemos ressaltar diversos recursos que são verdadeiros parceiros da sua marca na web. Nesse sentido, preparamos este artigo com 7 estratégias para melhorar site de vendas, bater suas metas e se diferenciar da concorrência. Confira a seguir!

1. Invista em usabilidade

A usabilidade ganha cada vez mais força nas vendas e na conquista de novos clientes para um e-commerce. Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que ela está ligada à experiência do usuário em uma página. Quando falamos e pensamos no sucesso de uma loja virtual, é vital que o visitante faça tudo da forma mais rápida, ágil e eficiente possível.

Isso significa que o usuário precisa entrar em seu site e ter a certeza de que ali ele encontrará aquilo que precisa ou procura sem nenhum tipo de dificuldade. Caso contrário, esse visitante pode abandonar a sua webpage em poucos segundos.

Para ficar mais claro e dar um exemplo de falta de usabilidade, pense em quando entramos em um site e nos deparamos com a falta ou o excesso de informações. Quando esse tipo de situação acontece, é natural que a gente saia da página e busque outra com informações mais diretas e claras, certo?

Isso significa que, para proporcionar uma boa usabilidade, é primordial que o e-commerce conheça o perfil dos potenciais consumidores, assim como os seus desejos e as suas necessidades. A partir do momento que a loja entende o seu possível cliente de forma profunda, fica muito fácil trabalhar com estratégias que atrairão uma determinada audiência.

O foco sempre deve estar na experiência do usuário e um negócio campeão precisa ter em mente que deve conciliar as vendas com a satisfação dos consumidores. Afinal, de nada adianta fechar uma venda, mas sem a certeza de que aquele produto ou serviço realmente resolveu um problema ou atendeu uma expectativa, concorda?

Um site com uma boa usabilidade, sem sombra de dúvidas, trará mais usuários e, consequentemente, mais vendas. Nesse contexto, tenha atenção para não confundir usabilidade com acessibilidade. As duas características agregam valor a um site, mas a acessibilidade é uma abertura para as pessoas chegarem a uma página, enquanto a usabilidade está diretamente voltada para satisfazer uma determinada audiência.

A seguir, destacamos algumas dicas para você melhorar a usabilidade no seu site e-commerce:

  • sempre tenha foco em uma linguagem clara, simples e direta, de acordo com as necessidades e as expectativas da sua audiência;
  • construa títulos que chamam a atenção e ajudam a colocar sua página nas primeiras posições do Google, conforme as técnicas de SEO;
  • o site deve ser facilmente navegável. Quaisquer barreiras, como uma demora para abrir um link, pode ser um “tiro no pé”;
  • preste atenção nas cores utilizadas, pois elas influenciam nas emoções e na tomada de decisão dos consumidores;
  • deixe a parte do “entre em contato” em destaque, dando a ideia de que é fácil se comunicar com a empresa, caso o cliente queira resolver uma dúvida mais específica.

A usabilidade é essencial para potencializar seu site, por isso você precisa estudar e explorar bastante esse recurso. Além da usabilidade, também aposte em estratégias para converter visitantes, conforme mostramos a seguir.

2. Aposte em estratégias para converter visitantes online

Quando o assunto é conversão online, é imprescindível que você crie ações que chamem a atenção do visitante, de forma que ele seja estimulado a decidir a favor do fechamento da compra. Os chamados Call-to-Action (Chamadas Para Ação), ou CTAs, por exemplo, são estratégias utilizadas com o objetivo de induzir o usuário a praticar algum tipo de ação.

Uma das formas de deixar os CTAs atrativos é criar um contraste de cores em relação às cores da sua página. Outra maneira é deixar bem claro para o usuário sobre o que acontecerá depois que ele clicar em um determinado botão. Por isso, você nunca deve deixar margens para surpresas que podem desagradar um consumidor.

Nos textos que acompanham um CTA, deve ficar claro que o visitante receberá algo que ele gostará, como uma ferramenta útil, um conteúdo de qualidade ou até mesmo uma oferta ou um desconto em um produto ou serviço. Além do CTA, também aposte em outras dicas que detalhamos a seguir.

Invista em técnicas de SEO

As técnicas de SEO (Search Engine Optimization) são essenciais para aumentar os visitantes e colocar o site nas primeiras posições do Google.

  • deixe seu site “legível” para o Google, evitando interferências;
  • sempre publique conteúdo original, pois o Google pode penalizá-lo pela publicação de conteúdo duplicado;
  • nomeie produtos e suas respectivas categorias de forma simples, clara e direta, para facilitar a vida do seu usuário;
  • insira URLs amigáveis, isto é, fáceis de serem entendidas, como https://www.lojavirtual.com.br/camiseta-corrida-adidas.

Elabore testes A/B

Os testes A/B servem para testar versões de uma mesma página ou elemento específico, de forma que seja possível identificar qual faz mais sucesso entre os usuários. No contexto do e-commerce, os testes A/B podem ser utilizados para:

  • páginas de checkout: ordem de apresentação de informações, como desconto, prazo de entrega e frete;
  • vídeos e imagens: qual dos dois gera mais engajamento entre os potenciais clientes;
  • descrição dos produtos: uso de imagens, formatação do texto, conteúdo da descrição etc;
  • selo de segurança: em qual local do site eles devem estar posicionados;
  • formulários de cadastros: quais informações solicitar, ordem dos campos etc.

Essas são algumas das estratégias mais usadas na conversão de vendas. Vale dizer que, sem dúvidas, elas fazem cada vez mais sentido quando são utilizadas em paralelo à estratégia de mensuração das ações. Assim, você consegue avaliar o que está dando certo e aquilo que precisa de melhorias. Por isso, é essencial você monitorar suas visitas, como destacamos a seguir.

3. Monitore suas visitas

Em um e-commerce, obviamente, o site é a principal ferramenta para as vendas acontecerem. Por isso, é vital que você monitore as visitas da sua página. É crucial fazer análises periódicas para manter o que está indo bem e melhorar aquilo que não está proporcionando resultados. Com a ajuda de algumas ferramentas, é possível fazer essas análises e conquistar resultados cada vez melhores para o seu negócio.

Entre as vantagens de monitorar suas visitas, podemos destacar:

  • você tem uma visão global de absolutamente tudo que acontece em seu site;
  • é possível saber, por exemplo, quantas pessoas entraram no site, quanto tempo elas ficaram na página, de qual local e em qual horário elas acessaram etc;
  • também é possível avaliar dados operacionais e técnicos, como resolução de tela;
  • para ter acesso a todas essas informações, o Google Analytics é uma das ferramentas mais utilizadas.

Ferramentas

Como destacamos acima, o Google Analytics é uma das principais ferramentas utilizadas para monitorar as visitas de um site. É gratuita e tem como diferencial o fato de permitir a mensuração de desempenho de diversos canais de entrada do site, como campanhas no Google Adwords, redes sociais, campanhas de e-mail marketing, sites de referência, tráfego orgânico, tráfego direto etc.

Para utilizar essa ferramenta, é preciso instalá-la e acessá-la por meio de uma conta no Google. O próprio Google Analytics oferece um guia de primeiros passos. Com isso, a ferramenta torna-se bastante acessível e relativamente fácil de ser trabalhada. Além de monitorar as visitas, o Analytics também oferece benefícios como:

  • ticket médio em e-commerce: você consegue configurar uma meta específica para lojas online, que permite que você tenha dados de receita, número de vendas realizadas e itens mais vendidos (ao mesmo tempo, você saberá quais produtos são menos vendidos);
  • sazonalidade: a ferramenta também permite que você saiba os períodos com picos de acesso para determinados produtos ou serviços. Essas informações ajudam a traçar estratégias alinhadas com as ações que já deram certo em seu e-commerce.

Em resumo, o Google Analytics possibilita que você monitore de forma detalhada tudo que acontece em seu site. No caso das lojas virtuais, você consegue medir todo o desempenho das suas campanhas de vendas em tempo real. A ferramenta fornece todos os dados necessários para você verificar como está a performance do seu e-commerce.

Além de monitorar as vendas, uma outra questão a ser observada para melhorar site de vendas são os programas de fidelidade, conforme mostramos a seguir.

4. Crie programas de fidelidade

Programas de fidelidade são ótimos para atrair e fidelizar os consumidores. No caso dos e-commerces, é muito comum encontrar programas de pontos. Em geral, os consumidores acumulam pontos e a partir daí esses pontos são utilizados em compras futuras, muitas vezes como cupons de descontos.

Nesse sentido, um programa de fidelidade pode ser descrito como um conjunto de ações que têm o objetivo de reter os compradores mais fiéis, em troca de vantagens nas compras futuras. Na hora de implementar um programa desse tipo, é essencial que a loja virtual elabore um conjunto de recompensas que realmente valem a pena para o cliente. Caso contrário, a estratégia pode se transformar em um verdadeiro “tiro no pé”.

Para criar um programa de fidelidade, baseado em um programa de pontos, siga os seguintes passos:

Entenda por que o cliente não volta

  • analise o nível de fidelização existente em sua loja virtual;
  • se os seus compradores não estiverem voltando, você precisa ligar o alerta;
  • os concorrentes podem estar atraindo seus consumidores;
  • a renda dos seus clientes pode não permitir que eles voltem a comprar com você;
  • pode ser que você não esteja divulgando sua empresa de forma adequada. Assim, os clientes simplesmente se esquecerão que você existe.

Defina as recompensas

  • deixe claro o que o cliente ganhará ao consumir mais na sua loja;
  • se for sistema de pontos, lembre-se de que, em cada nova compra, o consumidor poderá fazer um resgate;
  • o programa deve ser atrativo, de fácil entendimento e execução.

Escolha os prêmios

  • você pode ter um catálogo pré-determinado de produtos para serem resgatados;
  • a maioria dos e-commerces prefere, no entanto, dar descontos;
  • tem de haver o cuidado de isso ser percebido como uma vantagem real para o cliente.

Defina o funcionamento

  • se você realmente optar pelo sistema de pontos, defina os produtos que serão incluídos na promoção;
  • além disso, deixe claro quando o cupom valerá: a partir de qual número de pontos acumulados, entre outras questões do tipo.

Determine os valores da pontuação

  • é preciso definir quantos pontos o cliente ganhará em cada compra;
  • obviamente, produtos mais caros geram mais pontos do que as mercadorias mais baratas;
  • avalie como será a recompensa para o consumidor, conforme a sua compra e quantidade de pontos acumulados.

Escolha o nome do programa

  • criar o nome do programa é uma das últimas etapas do processo;
  • desenvolver uma identidade própria é importante, pois as pessoas adoram se sentir especiais, participando de um clube de vantagens.

Após colocar o programa de fidelidade em funcionamento, é essencial avaliar os números em torno das estratégias executadas. Entre outras questões, é preciso ter muito foco nas ações para conquistar novos participantes. Afinal, para sustentar os descontos concedidos, é preciso ter um grande número de consumidores fidelizados.

5. Utilize comparadores de preços

Os comparadores de preços são uma forma de possibilitar aos clientes de e-commerces que eles tomem uma decisão mais simples. Também servem para conquistar novos consumidores e aumentar as vendas.

Em tese, comparadores de preços são páginas que pesquisam e exibem os valores de um produto em diversas lojas virtuais. Assim, eles comparam no mesmo site as diversas opções de preços dos produtos. Por isso, os clientes conseguem escolher aquela oferta que oferece um valor mais acessível e condizente com a sua realidade.

Entre as vantagens dos comparadores de preços, podemos destacar:

  • para o cliente, é praticidade e rapidez;
  • para o vendedor, trata-se de um canal potencial para a realização de uma venda;
  • é uma possibilidade para aumentar o número de visitas no site, pois os clientes serão direcionados para a página da empresa;
  • transmite credibilidade para o cliente, o que pode ser interessante para lojas virtuais que estão entrando no mercado ou para marcas que ainda não são muito conhecidas entre o público.

A maioria dos comparadores de preço cobram por clique. Assim, a loja virtual pagará um determinado valor em toda vez que um potencial cliente clicar no link do seu e-commerce.

Dependendo do comparador de preço, as cobranças podem ser por ação. Nesse caso, o vendedor pagará uma pequena porcentagem sobre a venda feita a partir do comparador. Os dois modelos funcionam bem. Dessa forma, você precisa estudá-los para ver o que mais combina com a sua estratégia.

No Brasil, podemos destacar os seguintes comparadores de preços:

  • Buscapé;
  • Google Shopping;
  • Zoom;
  • Zura;
  • Bondfaro.

Os comparadores de preço têm ganhado cada vez mais destaque na web. Para obter todas as vantagens desse tipo de ferramenta, a dica é estudar e explorar todas as funcionalidades dos comparadores. Com isso, você obterá o máximo de benefícios. Porém, não pense que você terá apenas com o fechamento das compras. É vital ficar de olhos nos principais KPIs de vendas, como veremos a seguir.

6. Acompanhe os principais KPIs de vendas

Para uma empresa ter sucesso, é primordial que ela fique atenta ao Key Performance Indicator (KPI ou indicador-chave de performance). Trata-se da métrica utilizada para acompanhar se a organização tem cumprido suas metas. Cada companhia define os seus próprios KPIs, mas a dica é observar especialmente aqueles que têm mais influência na sua estratégia.

Para a área de vendas em lojas virtuais, podemos citar como bons exemplos de KPIs:

  • número de leads gerados;
  • número de leads qualificados;
  • taxa de conversão;
  • ticket médio;
  • número de negócios fechados etc.

Para o sucesso do e-commerce, é muito importante criar e acompanhar alguns desses indicadores citamos nos exemplos acima. Claro que o mais importante é criar uma lista daqueles KPIs que você vai realmente analisar. Ou seja, é preciso ter foco nesse processo.

Antes de qualquer coisa, os objetivos da empresa precisam estar muito claros. Em seguida, verifique o que interfere diretamente nas metas que pretende alcançar. Em relação ao aumento de vendas, o KPIs que listamos buscam concentrar os esforços nas melhorias dos resultados, aumentando a eficiência de todo o time. Assim, a organização crescerá e se tornará referência em seu mercado de atuação.

Além dos KPIs, também precisamos falar de alguns plugins que podem ser fundamentais para o sucesso de um e-commerce. A seguir, falamos desse assunto detalhadamente.

7. Conte com plugins prontos para usar

O crescimento de plugins de e-commerces para wordpress faz com que a plataforma seja bastante viável para as lojas virtuais. Nesse contexto, é preciso deixar claro que há diversos plugins prontos para usar e que, entre outras vantagens, permitem agilizar processos. Eles podem ser relacionados a SEO, a monitorização, a tracking comportamental e outros assuntos.

Para quem não tem muita familiaridade com a área, é preciso destacar que plugins são sistemas instalados a uma determinada plataforma (como o wordpress), que agregam funcionalidades ao sistema original. Por meio deles, podemos, por exemplo, adicionar botões de compartilhamentos nas mídias sociais e melhorar a capacidade de indexação do ecommerce.

Existem diversas opções de plugins para as lojas virtuais. Entre os destaques, podemos citar o WooCommerce, principalmente, por conta da sua flexibilidade e robustez. Quando instalado junto ao wordpress, o WooCommerce cria toda estrutura da loja virtual na plataforma. Dessa forma, oferece funcionalidades como carrinho de compras, gestão de produtos e todas as etapas do check-out.

Falando de forma mais direta e clara, o WooCommerce permite:

  • realizar configurações básicas para um sistema de lojas virtuais;
  • criar funcionalidades para inserir e administrar produtos;
  • criar configurações relacionadas a impostos;
  • criar configurações de meios de pagamentos;
  • definir as formas de entregas;
  • integrar-se com outros tipos de plataformas, como o Google Analytics.

Um outro tipo de plugin que merece destaque é o Shopify. Assim como o WooCommerce, esse plugin oferece uma estrutura completa para montar um e-commerce no wordpress. Trata-se de um dos mais indicados para anunciantes e também é integrado às mídias sociais. Entre as suas vantagens, o Shopify conta com uma ferramenta de gerenciamento de inventário.

Se você tem uma loja integrada ao wordpress, é muito simples adquirir esses plugins e aproveitar a otimização de funcionalidades que podem ser agregadas ao seu ecommerce. Os plugins de ecommerce específicos para wordpress eram apenas um desejo há algum tempo, mas, hoje, tratam-se de uma opção cada mais viável e até mesmo essencial para o sucesso de uma loja virtual.

O que você achou dessas estratégias para melhorar site de vendas? Colocando em prática todas essas dicas, é muito provável que sua empresa venderá mais, baterá suas metas e ainda se deslocará da concorrência. Como dissemos no início deste texto, o cenário é altamente competitivo, mas aqueles que prestam atenção aos detalhes e investem em ferramentas específicas se diferenciam e se consolidam no mercado.

É preciso ter em mente que muitas dessas dicas não são complexas e podem ser colocadas em práticas com relativa facilidade. Basta ter dedicação, comprometimento e paciência. Você precisa lembrar que entrará em um processo de adquirir novos conhecimentos, habilidades e atitudes. Portanto, também será preciso ter um pouco de paciência. Afinal, os resultados não acontecem da noite para o dia.

Depois de tudo que escrevemos, chegou a hora de você colocar a mão na massa e fazer acontecer. Por isso, nunca se esqueça de que são os detalhes que farão a diferença. Nos dias atuais, apesar de muitas lojas virtuais trabalharem fortemente em estratégias de marketing, as ações tendem a ser bem parecidas. Portanto, existe um grande campo de possibilidades para quem investe em inovação e criatividade.

Com essas 7 estratégias será possível trabalhar de forma diferenciada e, consequentemente, aumentar suas vendas substancialmente. Trate-as como prioridade e avance no seu plano de crescimento.

Fonte: https://bit.ly/2GXGaPv

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s