Infográfico: o que é Business Intelligence e por que você precisa dele?

2016-10-14_serifa-sem-serifa_cover
Todos os dias, mais de 3.2 bilhões de usuários ativos na internet geram aproximadamente 2.2 milhões de terabytes de informação. Com tanto dado, como saber o que é relevante para seu negócio, e o que é informação descartável?
Com Business Intelligence, é possível extrair insights valiosos de planilhas, Analytics, dados financeiros e outras informações disponíveis na web, que transformam esses dados brutos em informação relevante para seu negócio.

E qual a importância de obter essas informações? Além de te destacar da concorrência, permite com que você conheça melhor seus públicos, os produtos e serviços mais rentáveis da sua empresa, dão estabilidade, reduzem custos e colocam equipes diferentes da sua empresa na mesma página, para que não haja mais problemas de comunicação. No resumo, te dão vantagem informativa para tomar decisões melhor e mais rapidamente.
Confira no infográfico abaixo o que é Business Intelligence e porque é tão importante:
2018-01-18_business-intelligence.png

Fonte: http://tutano.trampos.co/16670-infografico-o-que-e-business-intelligence/?utm_medium=email&utm_source=tutano-newsletter&utm_campaign=ad&utm_content=#107

Anúncios

Alimentação lidera ranking de franquias

background-franquias

Além de apresentar O Boticário como líder do setor, a Associação Brasileira de Franchising prevê um crescimento de 3% na capilaridade de franchising em 2018

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) prevê um crescimento de 3% no número de empregos em franquias neste ano. A projeção, que integra um balanço preliminar do desempenho do setor em 2017, afirma, ainda, que a capilaridade das redes de franquias deve ser ampliada em 3% também. Junto dessas informações, a ABF divulgou a segunda edição do estudo 50 Maiores Marcas de Franquias no Brasil. O levantamento, que é fruto de um banco de dados implantado em 2016, traz O Boticário como a maior do setor no País, totalizando 3.762 lojas.

O segundo lugar no ranking fica nas mãos da rede AM PM Mini Market, com 2.415 unidades, enquanto, a Cacau Show está na terceira posição, somando 2.081 pontos em operação. Segundo a pesquisa, em relação com 2016, Acqio é a rede que apresentou maior variação na lista, com uma ascensão de 15 posições. Além disso, alimentação (34%) mostra-se o segmento com maior presença entre as 50 maiores marcas de franquias no Brasil.

franquia-01

Fonte: Associação Brasileira de Franchising (ABF)

Para André Friedheim, vice-presidente da ABF, a lista é um retrato do franchising nacional. “São redes profissionais de porte relevante e que souberam enfrentar as condições adversas do mercado brasileiro nos últimos anos”, diz. O profissional chama a atenção para o alto número (14) de redes que possuem mais de mil unidades. “O franchising brasileiro não para de inovar e buscar novas soluções e modelos”, acrescenta. Veja abaixo a lista das 50 maiores redes de franquias em operação no Brasil em número de unidades.

Fonte: Associação Brasileira de Franchising (ABF)

Fonte: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2018/01/18/alimentacao-lidera-ranking-de-franquias.html

Profissões do futuro unem dados à análise humana

Inteligencia_Artificial_900

Levantamento da consultoria Cognizant separa mais de vinte carreiras promissoras para os próximos dez anos

Falar em profissões do futuro é quase sempre uma aposta arriscada. A possibilidade de elas não se concretizarem é alta. No entanto, a Cognizant, consultoria especializada em tecnologia e negócios, reuniu, por meio da análise de dados e tendências corporativas, 21 profissões promissoras para os próximos cinco e dez anos. Entre as funções, muitas delas relacionadas à gestão de dados, está a necessidade de verificação, posição ética e o olhar humano para muitos segmentos.

“Com o aumento do uso da tecnologia em todas as áreas, as pessoas estão buscando profissões que envolvam realidade virtual, análise de dados, inteligência artificial e programação. Essa tendência evidencia que a força de trabalho humana ficará responsável por atividades que tenham como objetivo analisar e tomar decisões de risco, que um software, por exemplo, não é capaz de realizar”, diz Ben Pring, vice-presidente da Cognizant e um dos responsáveis pelo estudo.

Pring ressalta que, no varejo, por exemplo, é notável o quanto estão sendo trabalhadas as tecnologias que garantem uma experiência de consumo diferenciada, que impactam diretamente o consumidor e geram emoções únicas. “No futuro, o trabalho continuará sendo fundamental para nossas identidades, nossa natureza, nossos sonhos e nossas realidades, mas não será necessariamente o trabalho que conhecemos ou fazemos agora”, ressalta.

De acordo com a Cognizant, as 21 funções identificadas são aquelas que se tornarão proeminentes em curto prazo e criarão novas oportunidades:

Em cinco anos

datadetective

Data Detective
Investigador de dados. O candidato deve ser um assíduo analista de dados e interpretá-los da melhor maneira possível. Além disso, deve ser curioso, analítico e multitarefa.

Bring Your Own IT Facilitator
O profissional vai gerar flexibilidade para os usuários com o uso de aplicativos e infraestrutura, desenvolvidos dentro da empresa ou em ambientes de nuvem.

Ethical Sourcing Manager
Esse profissional vai investigar, acompanhar, negociar e fazer acordos sobre o fornecimento de produtos e serviços, para garantir o alinhamento nos contratos relacionados a questões éticas de um público estratégico.

AI Business Development Manager
Um gerente de desenvolvimento de negócios. O trabalho será próximo a áreas de vendas, marketing e sócios.

Master of Edge Computing
A computação em nuvem está gradualmente abrindo caminho para a próxima grande evolução. A edge computing desencadeia o potencial de dispositivos de hardware conectados e os descentraliza, para se tornar o próprio data center. Nesse modelo, que descentraliza o armazenamento ou o processamento de dados, o profissional atuará de forma abrangente.

Walker/Talker
O profissional será responsável por passar um tempo com os clientes, e sua principal atividade vai ser prestar atenção no que eles dizem.

Fitness-Commitment-Counselor

Fitness Commitment Counselor
No futuro, esse profissional será imprescindível. A epidemia de obesidade é responsável por 300 mil mortes por ano, em média, nos EUA. Desse modo, o profissional será responsável por motivar a atividade física, melhorar a nutrição e fazer com que o indivíduo adote um estilo de vida mais saudável.

AI-Assisted Healthcare Technician
No futuro, esse profissional terá a função de examinar, diagnosticar, administrar e prescrever tratamentos para pacientes com o auxílio da inteligência artificial e de médicos acessíveis remotamente, em um sistema de hospitais mais eficiente, que cuidará de seus pacientes utilizando a tecnologia como aliada.

Cyber City Analyst
Esse profissional deverá trabalhar com informações que incluam dados dos cidadãos e dos recursos dos municípios.

Genomic Portfolio Director
O profissional vai criar e executar uma estratégia para aumentar o portfólio de produtos que envolvam a ciência da vida.

Man-Machine Teaming Manager
A colaboração entre homem e a máquina será uma realidade. Esse cargo exigirá do profissional a identificação de tarefas, processos, sistemas e experiências que possam ser melhorados com a tecnologia.

Financial Wellness Coach
O profissional terá a função de um coach, e vai orientar sobre questões financeiras, os melhores investimentos e aplicações.

Digital Tailor
Com o avanço crescente do e-commerce, será necessário um profissional que vá até a casa do usuário, pegue suas medidas com um sistema digital e faça os ajustes necessários em suas roupas e sapatos comprados via e-commerce.

Chief Trust Officer
O profissional nessa função trabalhará ao lado de equipes internas de finanças e relações públicas. Vai gerenciar e aumentar a presença pública e privada em toda a esfera financeira, e sempre trabalhar com transparência nas finanças de uma organização.

Quantum Machine Learning Analyst
O profissional atuará na área de machine learning (“aprendizado de máquina”, em inglês), principalmente com a integração com o aspecto quântico.

Em dez anos

Virtual Store Sherpa
Os sherpas pertencem a uma etnia que ajuda quem quer escalar montanhas. Indicam o caminho e seguram os equipamentos dos viajantes. No futuro, esses sherpas do consumo vão ajudar os clientes a navegar nas lojas e, com a realidade aumentada, a fazer compras em cenários mais complexos.

Personal Data Broker
Monitorar e comercializar dados pessoais é a grande atividade desse profissional. Além disso, precisará rastrear e consolidar novos dados e auxiliar os clientes a interpretá-los.

Personal Memory Curator
O profissional consultará uma série de públicos específicos, a mídia e fontes históricas para refazer e formular experiências do passado, para reduzir o estresse ou a ansiedade que a perda de memória provoca.

Augmented Reality Journey Builder
O profissional vai projetar, escrever, criar, calibrar, construir e personalizar viagens em realidade aumentada para as pessoas.

Highway Controller
O aumento dos veículos autônomos e de drones levou as cidades a repensar a forma como o espaço rodoviário e aéreo é gerenciado. O profissional será essencial para auxiliar na regulação da estrada e do espaço aéreo no centro da cidade. O candidato ideal deve ser apto para lidar com ferramentas de IA sofisticadas.

Genetic Diversity Officer
O profissional vai facilitar a rentabilidade e a produtividade de uma organização e, ao mesmo tempo, promoverá um ambiente de inclusão.

Fonte: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2018/01/18/profissoes-do-futuro-unem-dados-a-analise-humana.html

A Nintendo e o valor agregado de um papelão

Nova invenção da empresa japonesa, o Labo, foca na simplicidade e o movimento maker com foco no público infantil

Na semana passada, a Nintendo lançou o Nintendo Labo, um kit de acessórios feitos de papelão e conectáveis ao Nintendo Switch. De acordo com Reggie Fils-Aime, presidente da Nintendo of America, a escolha do papelão como principal material dos acessórios remete à simplicidade e à facilidade do manejo das peças. O foco do novo produto é o público infantil, atualmente, influenciador por movimentos de cultura maker.

labo

O Labo custa US$ 69,99 e já está disponível para vendas

Para Igor Andrade, jornalista especializado em Nintendo, por trás das inofensivas cartelas de papelão há uma estratégia de criação e manutenção de mercado que resgata a velha Nintendo dos anos 1950. “Desde que começou a desenvolver videogames, nunca foi prioridade da Nintendo ter a mais avançada das tecnologias. Mais caras, são, por consequência, menos acessíveis. A experiência, portanto, veio sempre em primeiro lugar e o inesperado Nintendo Labo segue totalmente esse esquema.”

Igor ressalta que claramente feito para crianças, o Nintendo Labo tem certa semelhança com Lego Mindstorms, linha voltada para a educação tecnológica por meio da robótica, e apela para a nostalgia ao resgatar as atividades recreativas do tipo recorte e cole. ‘Vi alguns nintendistas criticando a iniciativa nas redes sociais, mas são adultos e estão interessados mesmo no próximo Metroid ou no próximo Pokémon. Do ponto de vista da genialidade, há um grande potencial. Diferentemente de Disney Infinity ou Skylanders, no qual a diversão fica melhor conforme você compra mais bonecos interativos, em Nintendo Labo o que vale é o nível de criatividade”, diz Igor.

labo2

O principal foco do produto é o público infantil

Ele afirma também que há uma jogada estratégica correndo por fora que é a manutenção ou a busca de novos públicos. “A Nintendo teve problemas com isso na geração passada, já que o GamePad do Wii U era pesado e desconfortável para os pequenos e o Nintendo 3DS, com seu efeito de terceira dimensão, era indicado para maiores de sete anos. Até fizeram o Nintendo 2DS, sem o tal recurso, mas foi lançado em 2013, dois anos depois do modelo original”, afirma.

De acordo com Gustavo Giglio, do Update or Die, com essa iniciativa, a Nintendo inicia o diálogo com uma nova geração. “O lançamento é de uma simplicidade inteligente e interessante. A marca se aproxima de vez da cultura maker e inaugura, também, uma nova forma de pensar em desenvolvimento de softwares para interagir com as cartolinas e dá mais sentido para a experiência com o produto, console e games (agora ainda mais interativa). O resultado? Uma linha de brinquedos.”

Fonte: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2018/01/22/a-nintendo-e-o-valor-agregado-de-um-papelao.html

MELHOR TRILHEIRO VIVO, MORRICONE FAZ 90 ANOS E GANHA MOSTRA EM SÃO PAULO.

000morricone-620x264

As composições do maestro italiano Ennio Morricone fazem parte da trilha sonora de mais de 500 filmes e, principalmente, da vida de muita gente. Seu trabalho se confunde com a história do cinema mundial, com arranjos que ganharam fama nos aclamados filmes de faroeste italiano – Spaghetti western –, passando por longas policiais, dramas românticos, filmes de terror, de máfia e de época. No ano em que Morricone completa 90 anos, o Centro Cultural Banco do Brasil presta uma homenagem ao maestro e compositor com uma mostra dedicada ao seu trabalho. “SONORA: ENNIO MORRICONE“ exibirá 22 filmes de gêneros e diretores diferentes, mas com algo em comum: a trilha marcante do maestro.

Com curadoria de Rafael Bezerra, a mostra fica em cartaz em São Paulo de 24 de janeiro até 19 de fevereiro. Ao longo do mês, o público poderá conferir filmes de alguns dos mais aclamados diretores, como Terrence Malick, Quentin Tarantino, Brian de Palma, Pedro Almodóvar, Sergio Leone e Bernardo Bertolucci, entre outros. A mostra também terá debate especial no dia 15 de fevereiro com Rafael Bezerra (curador), Filipe Furtado (palestrante) e Vivian Aguiar-Buff (palestrante), após a exibição em 35 mm do filme O Deserto dos Tártaros. Além disso, a mostra contará ainda com uma sessão inclusiva com audiodescrição e intérprete de libras do filme Por um Punhado de Dólares, no dia 19.

É incrível como Morricone tem uma das assinaturas mais inconfundíveis da história do cinema (a força visual, a carga afetiva, ideias simples em arranjos complexos, instrumentação incomum, sons concretos, uso da voz humana como parte da orquestra, longos silêncios, gags musicais e notas únicas sustentadas por um bom tempo), e, ainda assim, suas músicas, nos melhores casos, conseguem ser absolutamente absorvidas pelos filmes dos quais emergem – afirma Rafael Bezerra.

A programação conta com filmes desde a década de 60, que deram notoridade ao compositor, como os longas de bang bang italiano de Sergio Leone (“Por um Punhado de Dólares“ e “Por um Punhado de Dólares a Mais“), até filmes mais recentes, como “Os Oito Odiados“ (2016), de Quentin Tarantino, que rendeu a Morricone o Oscar de Melhor Trilha Original.

– É uma mostra de filmes e trilhas de todos os tipos, gêneros, décadas e nacionalidades. Um breve e afetivo panorama dedicado a exibir e fomentar a discussão a respeito da filmografia diversa e extensa de um dos maiores compositores da história do cinema – define Bezerra. Após estreiar em São Paulo, a mostra parte para o CCBB Brasília onde acontecerá de 30 de janeiro até 25 de fevereiro.

Sobre Ennio Morricone

Nascido em Roma, filho de trompetista, Morricone desde muito cedo demonstrou o desejo e o talento para seguir a carreira do pai. Aos seis anos, já tocava trompete e compunha suas primeiras partituras. Entre 1943 e 1954, estudou no Conservatório Santa Cecilia, na capital italiana, sob a supervisão do maestro Goffredo Petrassi, e tocava com o pai nos clubes de jazz da cidade. Fã de Stravinsky e sua relação com o folclore russo e das canções românticas de Stockhausen, Morricone passou a trabalhar como arranjador para o canal de TV RAI no final dos anos 50. Ao longo das décadas de 50 e 60, fez o arranjo de centenas de músicas. Nelas já era possível identificar seu gosto, marcante em seu trabalho no cinema, pela música concreta, pela incorporação de ruídos e sons do dia a dia como parte integrante da composição musical.

Em 1961, Luciano Salce o convidou para fazer a trilha de seu filme, Il Federale. Embora não fosse uma pessoa que frequentava o agitado mundo dos cineastas e produtores italianos, os convites foram se tornando cada vez mais frequentes. Em 1964, Morricone reencontraria aquele que seria seu parceiro mais famoso, Sérgio Leone. Nascia ali trilogia dos dólares. De lá pra cá, são mais de 500 composições para o cinema.

Serviço:

Mostra “SONORA: ENNIO MORRICONE“

Data: de 24 de janeiro a 19 de fevereiro de 2017

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

Cinema: 70 lugares

Rua Álvares Penteado, 112 – Centro

Todos os ingressos: R$ 5,00 (meia entrada)

Horários e classificação indicativa no site

Informações: (11)3113-3651 | (11) 3113-3652

ccbbsp@bb.com.br | http://www.bb.com.br/cultura | http://www.twitter.com/ccbb_sp |

http://www.facebook.com/ccbbsp | http://www.instagram.com/bancodobrasil

Horários e classificação indicativa

Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física // Ar-condicionado // Loja // Café Flashback

Estacionamento conveniado: Estapar Estacionamentos – Rua Santo Amaro, 272, Centro – R$ 15,00 pelo período de 5 horas. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB.

Translado Gratuito: Uma van faz o translado gratuito entre o estacionamento e o CCBB. No trajeto de volta, tem parada no Metrô República. Embarque e desembarque: Rua Santo Amaro, 272 e Rua da Quitanda, próximo à entrada do CCBB.

 

Fonte: http://www.planetatela.com.br/noticia/melhor-trilheiro-vivo-morricone-faz-90-anos-e-ganha-mostra-em-sao-paulo/

 

Resistência ou marginalidade

boca

Foi só depois do Cinema da Vela do Cinesesc (na última quarta-feira) que comecei a pensar em quando teria surgido o nome “Cinema Boca do Lixo”.

Posso estar enganado, mas minha memória me leva a Rogério Sganzerla nos anos 1960, nos tempos do “Bandido da Luz Vermelha”, mais ou menos, e à percepção de que ao cinema brasileiro seria saudável retornar à ideia de arte popular, ou seja, colocar-se contra o elitismo do cinema novo.

Esse é o elo, a rigor, entre o que ficou conhecido como cinema marginal e o que mais tarde veio a ser chamado de pornochanchada.

O “marginal” logo agregou outro tipo de filme, nada popular, diga-se, à medida que se tornava mais perseguido pela censura. Não chegou a ser um movimento, no sentido clássico. Nunca teve essa coesão. Mas a ideia inicial de um cinema Boca do Lixo apontava para várias coisas, entre elas a relação tensa entre o cinema do Brasil e a sociedade que o rejeitara desde sempre. Esse cinema era, nesse sentido, expressão da marginalidade do cinema numa sociedade tão desequilibrada (desde então), tão apaixonada por seus próprios vícios que os confunde com virtudes.

Daí, talvez, Sganzerla ter dito que se devia fazer filmes para passar nos poeiras e depois serem esquecidos.

Tenho a impressão de que havia essa busca quase desesperada do cinema popular na base de certos filmes. Enquanto isso, um cinema popular desenvolveu-se, já vinha se desenvolvendo, na Boca do Lixo. Era bem mais modesto, um cinema de gênero que, por conforto ou má fé, acabou sendo associado a pornochanchada, que não foi um nome para as comédias eróticas populares dos anos 1970/80, mas uma espécie de estigma.

Tem razão Nicole Puzzi ao reclamar que tantas atrizes, atores e técnicos desapareceram da cena do “bom tom” à brasileira por tomarem parte nesses filmes. É vergonhoso que esse tipo de coisa tenha acontecido, além de muitas vezes injusto.

Fonte: https://cantodoinacio.wordpress.com/2018/01/19/resistencia-ou-marginalidade/

Facebook 2018: sua empresa vai sumir do News Feed!

Mas por estar lendo este post, você provavelmente está no Facebook para angariar leads, fazer branding, vender mais e promover a sua marca. Por isso, o anúncio feito por Mark Zuckenberg, irá impactá-lo mais do que nunca.

O motivo da decisão radical do Facebook em 2018

A motivação de Mark veio primeiramente a partir das reclamações dos usuários, que não conseguiam mais acompanhar e se conectar com amigos e familiares através do feed. Pois é, isso aconteceu porque cada vez mais as marcas se apropriaram da rede social como um meio de expor seu lifestyle e produtos – o que acabou floodando o news feed e o deixando com uma característica um tanto comercial. O resultado foi que os usuários passaram a perder os posts dos amigos em meio a tantos posts públicos das marcas que os incluíam como segmento-alvo.

Em segundo lugar, a decisão teve em vista o principal propósito da rede social. Em sua comunicação oficial, Mark Zuckerberg reforçou que a missão do Facebook é conectar e aproximar o mundo, em suas palavras “bringing the world close together”, e o fato das publicações da sua timeline estar poluída basicamente de vídeos e imagens de marcas não corrobora com isso.

Entenda as principais mudanças do News Feed do Facebook para 2018

Segundo o responsável pelo News Feed do Facebook, Adam Mosseri, as mudanças que acontecerão são as seguintes:

  • As páginas de empresas perderão seu alcance;
  • O tráfego por referência de páginas de empresas irá cair;
  • O tempo de visualização de vídeos postados em páginas comerciais diminuirá;

O impacto das diminuições estará diretamente relacionado ao tipo de conteúdo que cada página promove e o tipo de interação que esse conteúdo gera. Isso significa, que as páginas que criam conteúdo com os quais as seu público interage pouco ou raramente serão as mais afetadas nesse novo modelo de distribuição. A ideia é que somente posts que geram interações entre amigos e familiares sejam menos afetados, pois esse tipo de post acaba se alinhando um pouco mais ao propósito da rede social.

Como a decisão de Mark afeta a sua estratégia de Redes Sociais para 2018

Conforme mencionado pelo CEO e fundador da empresa, marcas continuarão bem-vindas, mas terão um espaço próprio para publicações. Isso quer dizer que a mudança que anunciamos no final do ano passado (criação de uma nova aba “Explore” no Facebook, segmentando os posts de amigos e familiares dos posts de marcas e mídia) irá para o ar em um futuro próximo.

Ou seja, se você estava contando com as publicações na rede social mais popular do Brasil como parte essencial da sua estratégia, saiba que o vento mudou e talvez este seja o momento ideal de reajustar as velas.

Como marcas poderão se reajustar a essa mudança brusca

Não é de hoje que comentamos sobre a importância de ser independente de redes sociais como marca. Se tornar independente quer dizer que você não precisará mudar completamente sua estratégia sempre que uma decisão seja tomada no Vale do Silício. Para isso, é necessário que você se apresente para seu público adequadamente em mais de uma rede social e que você considere as redes sociais apenas canais de interação, ao invés de fazer toda estratégia de marketing digital depender deles.

Para começar a reajustar suas velas o quanto antes, considere os seguintes fatores:

  1. As redes sociais são um terreno alugado: adianta construir um edifício inteiro em um terreno que não é seu? Provavelmente não. Por isso, é importante usar esse terreno que, apesar de alugado está em boa localização, para atrair as pessoas para o seu próprio terreno: seu site!
  2. A importância da autenticidade: marcas precisarão ser mais autênticas do que nunca, precisarão adicionar um valor real ao seu público e produzir conteúdo com originalidade.
  3. Redes sociais são para socializar: use-as para realmente se comunicar com seu público e interagir com ele!
  4. Use o que aprendeu interagindo nas redes sociais para construir alicerces concretos, com base em demandas reais do seu público, em um terreno seu (como o blog dentro do seu site).
  5. Mantenha seu blog atualizado! Cada vez mais ele será o primeiro ponto de contato do seu cliente com você em meio digital. Que primeira impressão você quer passar para seu futuro cliente?

Conclusão

Teremos mais qualidade e menos volume na rede social de Mark. Adeque sua estratégia a isso oferecendo o que seu público realmente procura quando está por lá: histórias autênticas e interação com pessoas. Produza conteúdo para o seu blog voltado a esse público de acordo com o que você tem aprendido com toda a interação. Por fim, construa no único terreno que é seu de verdade: seu site. Seu próprio site sempre será seu principal canal de divulgação de seus produtos e serviços.

Fonte: http://contentools.com.br/inside-contentools-br/facebook-ira-cortar-seus-posts-comerciais-feed-de-noticias-de-uma-vez-por-todas/?utm_campaign=breakingnews12jan&utm_medium=email&utm_source=RD+Station